Ciclovias: projetos exemplares no Rio de Janeiro

Dois projetos de ciclofaixa no Rio de Janeiro mostram como as intervenções no espaço público podem resolver questões aparentemente complicadas de uma maneira eficiente.

Barão de Mesquita

O projeto da rota cicloviária Barão de Mesquita, na região da Tijuca, permitirá estruturar as demais rotas cicloviárias da região, proporcionando dotar a região de uma malha cicloviária – demanda recorrente de diversos usuários do modal bicicleta na cidade.

O trabalho é desenvolvido em conjunto pela Ong Transporte Ativo, o Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos IPP, a Secretaria Municipal de Transportes-SMTR e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio de Janeiro.

Rua Major Ávila

A Rua Major Ávila, na capital carioca, apresentava uma situação de caixa de rolamento excessivamente larga, com duas faixas para veículos e vagas perpendiculares à calçada, totalizando doze metros de largura. Para implantar a infraestrutura cicloviária, a condição de permitir o estacionamento ao longo da rua não deveria e nem precisou ser alterada. A única mudança ocorreu com o o número de vagas, que foi reduzido ao torná-las paralelas à calçada, ocupando, assim, somente três metros de largura.

Com essa alteração no perfil da rua foi possível inserir uma faixa de ciclovia com mão dupla entre as vagas e a calçada, garantindo mais segurança para o ciclista. Antes, a rua possuía mão única, com duas faixas e estacionamento perpendicular. Depois, a mão permaneceu inalterada, mas o estacionamento de carros se tornou  paralelo, abrindo espaço para uma ciclovia de mão dupla. A ciclovia foi posicionada segregada das faixas, tendo o estacionamento sido posicionado entre as duas.

Download

Ciclovia: Rua Major Ávila
Ciclovia: Barão de Mesquita