Prefeitura de Sorocaba estuda adotar novo piso intertravado não trepidante em ciclovias

Sem chanfros nas extremidades, material já é utilizado em outras partes do mundo em estacionamentos de supermercados

A Prefeitura de Sorocaba, em conjunto com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e com a Dibloco, estuda a utilização de um novo tipo de piso, um pavimento intertravado sem chanfros nas extremidades, em ciclovias. O material, que se destaca por sua característica não trepidante, já é utilizado em outras partes do mundo em estacionamentos de supermercados, em que há grande circulação de carrinhos, e também está sendo testado no Jardim Sensorial de Sorocaba.

Na cidade paulista, no entanto, a ideia é a sua utilização em ciclovias e em ambientes por onde transitem cadeirantes, deficientes visuais portadores de bengalas, carrinhos de bebês, skates e outros meios de locomoção.

g512023

Fabricação e instalação

Henrique A. Segamarchi, engenheiro da Dibloco, explica que a necessidade do chanfro depende de aspectos de fabricação, construtivos, da capacidade estrutural e do conforto de rolamento, e, para a fabricação do piso sem os chanfros nas extremidades, o cuidado deve ser maior no processo da desforma, de modo a evitar que o material fique aderido à forma. As peças têm formato 20 x 20 cm.

Ainda de acordo com Segamarchi, no caso da utilização desse pavimento para o tráfego de automóveis, a falta do chanfro com peças de concreto pode levar à ruptura das bordas vivas da face superior da peça caso o piso perca a sua capacidade de sustentação das camadas base, o que levaria a peça a deslocamentos individuais de rotação. Como os pavimentos são direcionados ao tráfego de pedestres, não há riscos quanto a esse problema.

Não há mudanças na instalação do pavimento sem chanfros em relação àquele que os apresenta. Entretanto, é recomendado que o construtor controle com mais atenção essa etapa do processo.

Em relação às peças pré-fabricadas de concreto, a promessa é de que elas garantam maior produtividade, regularidade dimensional, conforto e segurança. São, ainda, antiderrapantes, de fácil execução e manutenção, elevado conforto térmico e durabilidade e garantem liberação imediata ao tráfego, economia de energia e incorporação do sinal de alerta.

Para a avaliação do piso, foram realizados os ensaios previstos na NBR 9781 – Peças de Concreto para Pavimentação – Especificação e Métodos de Ensaio, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Segundo a Dibloco, o pavimento atendeu a todos os requisitos.

Veja mais imagens deste tipo de piso:

g512024 g512025 g512026