Megadados ajudam gestores de ciência, tecnologia e inovação

do portal Inovação Tecnológica

Gestão e Estudos Estratégicos

O CGEE (Centro de Gestão e Estudos Estratégicos), ligado ao Governo Federal, lançou uma série de ferramentas eletrônicas e métodos para auxiliar especialistas na gestão de atividades de ciência, tecnologia e inovação.

De acordo com Márcio de Miranda Santos, diretor do CGEE, as ferramentas foram desenvolvidas para subsidiar a Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) e as decisões de longo prazo dos setores público e privado em temas relacionados à pesquisa e desenvolvimento.

wagg66_SXC_bx“O CGEE surgiu com a orientação de criar uma estrutura que permitisse a cada demanda ou iniciativa mobilizar o melhor da nossa competência em todas as áreas do conhecimento e de sua aplicação, seja no Brasil ou no exterior. Somos uma instituição de interface entre os meios acadêmico, empresarial e de governo, articulando competências em torno de projetos estratégicos, e isso é feito por meio de estudos de natureza prospectiva, com análises de tendências e um conjunto de metodologias nesse sentido, e de avaliação estratégica, com análises retrospectivas, entre outras estratégias”, disse.

Megadados

Uma das ferramentas é voltada para o monitoramento e a análise de dados, com funcionalidades de processamento em linguagem natural, como extração de palavras-chave, expressões-chave e representação numérica da coleção de documentos, além de identificação de classes gramaticais, cálculos de similaridades (cosine similarity), reconhecimento do idioma do documento e recursos de visualização, entre outros.

Há ainda recurso para criação de esquemas de classificação de documentos, atualizados em tempo real.

“Ferramenta alguma resolve os problemas de big data [megadados] em definitivo, mas esse tipo de recurso pode ser uma forma de permitir a aceleração do processo de captura, tratamento e disponibilização de grandes volumes de informação”, disse o executivo.

No primeiro teste prático das novas ferramentas, o CGEE forneceu ao CNPq informações que auxiliaram na análise e no julgamento das propostas submetidas pelos pesquisadores para obtenção de financiamentos.

“Entre os trabalhos, foi realizada análise de adequação para identificar possíveis grupos temáticos ideais para as áreas de atuação propostas para cada INCT e verificação da capacidade de orientação do grupo ou rede”, destacou.